• Blefaroplastia

    por  • 7 de abril de 2013 • 

    Blefaroplastia (Cirurgia das Pálpebras)

    As pessoas normalmente dizem que os olhos são as janelas para a alma. Seus olhos como eles olham podem dizer muito sobre como você se sente por dentro. Entretanto, para algumas pessoas, o olhar pode enganar. Conforme você envelhece, a pele ao redor dos seus olhos começa a ganhar flacidez, devido à perda da elasticidade da pele e a um aumento das bolsas de gordura. Esse processo pode resultar em olhos permanentemente cansados, tristes, irritados ou de aparência envelhecida, independente de como você se sinta. Felizmente, na Clínica Zamarian, nós oferecemos a blefaroplastia Londrina para combater esses sinais de envelhecimento e dar a você uma aparência mais brilhante e cheia de vida.

     

    Blefaroplastia Londrina

    Dr. Walter Zamarian Jr. resume as principais informações sobre a cirurgia plástica de blefaroplastia Londrina.

     

    Quando está indicada a Blefaroplastia (Cirurgia Plástica das Pálpebras)?

    Não existe idade certa, mas aos 40 anos já existe um excesso de pele que pode ser removido com a cirurgia plástica de pálpebras. A partir dos 50 anos, ocorre também um excesso de bolsas de gordura, sendo então indicada a cirurgia de blefaroplastia com retirada de pele e bolsas.

    Nossa Clínica no Brasil oferece a blefaroplastia, cirurgia das pálpebras superiores, para rejuvenescer os olhos caídos, e das inferiores, para tratar os olhos com bolsas de gordura e flacidez. O tipo de blefaroplastia realizada é escolhido de acordo com a necessidade de cada paciente. Por exemplo, até em pacientes mais jovens, onde há apenas excesso de bolsas de gordura, sem excesso de pele, a blefaroplastia também pode ser realizada, neste caso com incisão por dentro das pálpebras, por onde se retiram as bolsas de gordura, sem deixar cicatrizes externas (blefaroplastia transconjuntival).

     

    Exames necessários no Pré-Operatório da Blefaroplastia

    Costumamos solicitar a nossa rotina pré-operatória de exames de sangue (hemograma, coagulograma, função renal, glicemia e proteínas), exame de urina I, e eletrocardiograma com risco cirúrgico (avaliação com cardiologista).

     

    A Anestesia utilizada na Blefaroplastia

    Dr. Zamarian realiza a cirurgia de blefaroplastia com anestesia local e sedação. Eventualmente, a cirurgia pode ser realizada sob anestesia geral quando associada a outra cirurgia que exija essa anestesia, como a rinoplastia ou alguns casos de lifting de face.

     

    O que é possível tratar durante a Blefaroplastia?

    De um modo geral, durante a avaliação com Dr. Zamarian, ele indicará alguns dos tratamentos necessários durante sua blefaroplastia:

    • Pele;
    • Bolsas de Gordura;
    • Cantopexia;
    • Mini-Castañares.

     

    Pele

    Durante a blefaroplastia, o excesso de pele das pálpebras superiores e inferiores é estimado e retirado, resultando em um olhar mais jovial, sem o aspecto cansado de antes. Em algumas situações de cirurgia reparadora na face, essa pele é ideal para enxertos faciais, resultando em aspecto estético ótimo, por seu fina e de excelente integração com a área receptora.

     

    Bolsas de Gordura

    Bolsas de Gordura Palpebrais na BlefaroplastiaNas pálpebras superiores, contamos com dois compartimentos de bolsas de gordura: médio e medial. As bolsas mediais, mais próximas ao nariz, são mais brancas que as bolsas de gordura médias, estas amarelas. Nas pálpebras inferiores, existem três compartimentos de bolsas de gordura: medial, médio e lateral. Assim como nas pálpebras superiores, nas inferiores as bolsas mediais são brancas. Durante a ressecção das bolsas, Dr. Walter Zamarian Jr. toma o cuidado de preservar a anatomia dos olhos, evitando chegar perto e ter contato com o músculo oblíquo inferior, que corre entre os compartimentos e que poderia edemaciar (inchar) no pós-operatório, causando diplopia temporária (visão dupla que melhora em até uma semana).

     

    Cantopexia

    Quando os cantos dos olhos estão baixos, por frouxidão dos ligamentos cantais laterais, que ocorre naturalmente com a senilidade, Dr. Zamarian associa à cirurgia plástica de pálpebras a técnica de cantopexia, que consiste em dar um ponto no canto lateral de cada pálpebra, elevando o canto e prendendo o ponto no periósteo do rebordo orbitário para maior sustentação e manutenção do resultado. Não há complicações decorrentes dessa técnica.

     

    Mini-Castañares

    Durante a avaliação das pálpebras, Dr. Zamarian avalia também o posicionamento das sobrancelhas (supercílios). Assim, nos casos em que há uma queda dos supercílios, especialmente no canto lateral dos mesmos, Dr. Zamarian opta por realizar uma pequena incisão rente aos pelos das sobrancelhas, retirando um triângulo de pele, com uma sutura voltada para os pelos. Isso eleva a cauda das sobrancelhas e diminui o excesso de pele nos cantos laterais das pálpebras superiores. Essa incisão resulta em uma cicatriz de, apenas, aproximadamente 2cm, rente ao supercílio e, na maioria das vezes, praticamente imperceptível.

    A cirurgia de Castañares foi idealizada por um cirurgião plástico que retirava um fuso de pele acima das sobrancelhas (rente a elas) para elevá-las por completo. Essa técnica deixava uma cicatriz aparente, principalmente no seu terço medial. Dr. Zamarian utiliza uma versão miniatura dessa cirurgia que, por ser lateral e de extensão mínima, tem excelentes resultados sem constrangimentos com a cicatriz. Como na maioria das vezes o que importa é a queda apenas da cauda das sobrancelhas, essa cirurgia menor já é o suficiente para atingir o resultado esperado. Nos casos em que se necessita realizar uma elevação de toda a sobrancelha, Dr. Zamarian opta pelo lifting frontal (de testa), que é bem eficaz e que resulta em cicatrizes inaparentes por ficarem no couro cabeludo.

     

    O Procedimento da Cirurgia de Pálpebras

    Pálpebras sem FlacidezA plastica de pálpebras é realizada no centro cirúrgico com a paciente sob anestesia local e sedação. Durante o procedimento de blefaroplastia, Dr. Zamarian realiza incisões ao longo das dobras naturais das pálpebras superiores. Para a cirurgia das pálpebras inferiores, as incisões são rentes aos cílios. A pele é separada dos tecidos profundos na blefaroplastia, as bolsas de gordura são removidas e o excesso de pele é retirado, para criar uma aparência mais brilhante e jovial dos olhos. Para encerrar, as incisões são fechadas com suturas muito finas para minimizar as cicatrizes. A plastica de blefatoplastia Londrina costuma levar 40 minutos para ser realizada pelo Dr. Zamarian. Caso seja necessária a cantopexia ou o mini-Castañares, esses são realizados concomitante com a cirurgia descrita. Para completar os resultados, a blefaroplastia pode ser combinada com um lifting de face, aumento de lábios ou de queixo, ou um de nossos procedimentos de contorno corporal.

     

    As Cicatrizes da Cirurgia Plástica de Pálpebras (Blefaroplastia)

    Nas pálpebras superiores, as cicatrizes ficam posicionadas bem no sulco ou dobra que se forma quando abrimos os olhos. Assim, as cicatrizes ficam invisíveis quando uma pessoa está de olhos abertos e, quando fecha os olhos, quase não aparecem porque se confundem com o próprio sulco. Nas pálpebras inferiores, as cicatrizes são posicionadas rente aos cílios, também sem deixar marcas visíveis. Nos casos em que as pálpebras inferiores são operadas pela via transconjuntival, a incisão não é externa e as cicatrizes não existem na pele, havendo o benefício da retirada de bolsas de gordura sem deixar cicatrizes na pele. Entretanto, essa técnica é reservado para os casos em que não há excesso de pele nas pálpebras inferiores, o que ocorre em algumas pacientes até os 50 anos de idade.

     

    Cuidados Pós-Operatórios da Blefaroplastia

    Logo após a blefaroplastia Londrina, há a necessidade de compressas com gazes frias e úmidas nas primeiras 12 a 24 horas após a cirurgia, para minimizar o inchaço e roxo que possam ocorrer. A temperatura ideal é obtida deixando gelo escorrer em uma cuba e molhando 2 gazes dobradas ao meio na água que derrete do gelo, colocando-as em seguida sobre os olhos. Outros cuidados necessários incluem elevar a cabeceira em 30 graus, não abaixar a cabeça para não inchar e nem sangrar, além de aplicar uma pomada de Epitezam sobre os pontos até a retirada deles, para acelerar sua cicatrização. Recomenda-se dormir de barriga para cima durante o primeiro mês e evitar esforços físicos no mesmo período. Somente após seis meses é que se pode pegar sol sem perigo de manchar as cicatrizes, sendo que após o terceiro mês já se pode pegar sol no começo da manhão e no final da tarde com filtro solar fator 30 ou 40 nas cicatrizes.

     

    Dúvidas Frequentes sobre a Cirurgia de Pálpebras

     

    Quando aparecem os resultados da Blefaroplastia?

    Logo após a cirurgia já se pode notar a diferença ocorrida. Para o resulatdo final, sem que se haja ainda edema (inchaço) residual, normalmente necesitam-se de dois meses, o que coincide com a data em que são tiradas as fotos de pós-operatório.

     

    Há necessidade de Internação depois de realizada a Cirurgia de Pálpebras?

    Não. Quando a blefaroplastia é realizada sozinha e sob anestesia local e sedação, o paciente vai para casa assim que acordar bem na recuperação do centro cirúrgico, não havendo a necessidade de internação. Os pacientes têm um maior conforto se recuperando em casa, uma vez que os cuidados após a cirurgia são mínimos, apenas necessitando de compressas frias, pomada e medicamentos via oral.

     

    Vou conseguir enxergar após a Plástica das Pálpebras? Meus olhos vão abrir?

    Sim. Dr. Zamarian utiliza adrenalina para realizar a cirurgia plástica de blefaroplastia Londrina. Assim, existe um menor sangramento durante a cirurgia, os olhos incham bem pouco depois da blefaroplastia, o roxo é bem menor e a recuperação é super rápida. A recuperação da cirurgia plástica das pálpebras é tão rápida que os pontos são retirados totalmente em três dias, para evitar marcas nas pálpebras. O máximo do inchaço após a cirurgia ocorre em 24 a 48 horas, mas, mesmo nesse período, o paciente consegue abrir os olhos normalmente e enxergar tranquilamente.

     

    O que acontece com pacientes que têm tendência a olhos secos e realizam a Plástica das Pálpebras?

    Olho seco é uma condição bastante comum e muitas vezes passa despercebido. Algumas pacientes com olho seco que se submetem à cirurgia de pálpebras podem apresentar um pequeno desconforto após a cirurgia, como a sensação de areia nos olhos. O tratamento é simples, apenas com colírio para manter os olhos úmido e lubrificados e os sintomas desaparecem em dois a três dias, na maioria das vezes.

     

    Tenho queloides no corpo. Vou ter queloides em minha Cirurgia Plástica de Pálpebras?

    Não. A pele das pálpebras é a mais fina do corpo humano e, por esse motivo, não existe a possibilidade de se formar queloides após a cirurgia de blefaroplastia. Na verdade, é a cirurgia plástica onde as cicatrizes são melhores, esteticamente.

     

    A Blefaroplastia na Doença de Graves: tratamento da Exoftalmia no Hipertireoidismo

    Hipertireoidismo - Doença de GravesPacientes com Doença de Graves (Hipertireoidismo), apresentam os olhos bem abertos e com os globos oculares projetados para fora (exoftalmia). A musculatura extrínseca dos olhos também é acometida, sendo um pouco mais rígida que o normal. A cirurgia plástica de pálpebras, blefaroplastia, pode ser realizada nesses pacientes, desde que se atente para alguns detalhes importantíssimos:

    • a quantidade de pele a ser retirada, tanto na pálpebra superior quanto na inferior, deve ser menor, devido ao edema e fibrose que a pele apresenta nos pacientes com Doença de Graves;
    • deve-se medir o grau de exoftalmia, com um medidor específico, antes da cirurgia e durante a mesma, para se ter certeza de que a quantidade de gordura retirada é suficiente. Nesses casos, retira-se bastante gordura das pálpebras e, na maioria das vezes, retira-se também gordura dita intraconal (entre os músculos extrínsecos dos olhos), para que os olhos se retraiam e haja uma diminuição importante da exoftalmia, muitas vezes conseguindo sua total correção;
    • deve-se evitar qualquer manobra de cantopexia ou que aumente a tensão no tarso das pálpebras inferiores, pois funciona como cinto de obeso, apenas aumentanto a projeção do globo ocular para fora.

     

    Correção Cirúrgica da Ptose Palpebral

    A ptose palpebral é a queda de uma ou das duas pálpebras e pode ocorrer por diversas causas, entre elas: congênita (presente ao nascimento), traumática, senil (frouxidão decorrente da idade), neurogênica, miogênica, entre outras. A blefaroptose ou ptose palpebral é caracterizada pela situação em que a pálpebra superior cobre mais do que 2mm superiores da córnea. Dr. Zamarian avalia o grau da ptose palpebral e a função do músculo elevador da pálpebra superior para escolher qual técnica cirúrgica melhor se enquadra para tratamento de cada caso. As técnicas utilizadas incluem plicatura do músculo elevador da pálpebra superior, conjuntivo-Müllerectomia e suspensão ao frontal.

     

    Ocidentalização de Pálpebras

    Em sua Clínica, localizada no norte do Paraná, Dr. Zamarian atende vários casos de pacientes de origem oriental que desejam realizar a cirurgia plástica de ocidentalização de pálpebras, muitos deles de origem japonesa ou chinesa, sem miscigenação. A pálpebra oriental tem como característica principal a falta de adesão da pele palpebral superior à borda superior do tarso (cartilagem que mantém o formato da abertura das pálpebras). Essa adesão configura o sulco da pálpebra superior, ou seja, quando o olho oriental se abre, a pele na pálpebra superior está solta (afastada do tarso por uma camada de gordura) e não faz a dobra do sulco, além de uma outra característica denominada de epicanto medial. Durante a cirurgia plástica de ocidentalização das pálpebras, Dr. Zamarian recria o sulco das pálpebras superiores realizando sutura com pontos separados, fixando a pele à borda superior do tarso. Em casos selecionados, ele também trata o epicanto medial. O resultado é bastante natural e não diminui a beleza das características orientais, preservando seus traços, apenas atenuando-os e permitindo uma melhor abertura dos olhos.

    A Cirurgia Plástica de Ocidentalizacao de Pálpebras

    Durante a cirurgia de ocidentalizacao de pálpebras, Dr. Zamarian realiza uma incisão nas pálpebras superiores, retirando um pequeno excesso de pele. Em seguida, retira-se uma faixa de músculo orbicular dos olhos, que ajuda na reconstituição do sulco palpebral. Abre-se o septo e se expões a borda superior do tarso, que é um tecido cartilaginoso que sustenta a curvatura das pálpebras. São dados quatro pontos bem delicados em cada palpebra, aderindo a pele à borda superior do tarso, recriando a dobra das pálpebras superiores. Uma sutura contínua é realizada para aproximar os bordos da pele, completando a cirurgia de ocidentalizacao de pálpebras.

     

    Cirurgia Reparadora de Pálpebras

    Dr. Walter Zamarian Jr. tem experência com cirurgia reparadora de pálpebras e reconstrução periorbitária, tendo realizado várias cirurgias com o colega especialista na área e cirurgiãio na Clínica Pitanguy, Dr. Roberto Sebastiá, do Rio de Janeiro. Alguns dos procedimentos incluem enxerto de pele em pálpebras, retalho de tarso (tarsal strip), catotomia, retalhos locais nas pálpebras, tratamento de ptose palpebral, reparo de perda de substância nas pálpebras, correção de hipoftalmia e enoftalmia, entre outros.

     

    Agende uma consulta para Blefaroplastia, Cirurgia das Pálpebras, com Dr. Walter Zamarian Jr.

    Nossa equipe na Clínica Zamarian é dedicada a ajudar os pacientes a melhorarem sua aparência para que se sintam mais atraentes e confiantes. Entre em contato com nossa Clínica em Londrina, Paraná, Brasil, para agendar uma consulta para blefaroplastia, cirurgia das pálpebras ou ocidentalizacao de pálpebras.