Você pode ter seios lindos com prótese de silicone.

Prótese de silicone

Segunda cirurgia plástica mais realizada no Brasil e no mundo – ela só perde para a lipoaspiração – a prótese de silicone tem tido uma procura cada vez maior. No entanto, é necessário saber dos vários detalhes que envolvem essa intervenção para que tudo corra com muita segurança e se consiga obter o resultado desejado.

Várias partes do corpo podem se beneficiar do implante de silicone: as mamas, os glúteos, o queixo e as panturrilhas. Porém, a prótese de silicone nas mamas tem ganhado destaque dentre essas, tornando-se uma das cirurgias plásticas mais procuradas e realizadas nos últimos anos, no Brasil. Em 2012, foram 110 mil procedimentos, segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Pacientes que não estão satisfeitas com suas mamas, sendo no tamanho, formato ou como elas se projetam, podem rapidamente resolver seu problema e aumentar sua autoestima. Há diversas opções técnicas para se realizar a colocação do silicone nos seios, muitas das quais têm sido aperfeiçoadas pelo Dr. Zamarian Jr.. O objetivo dessa cirurgia é melhorar a forma e volume das mamas, remodelando-as para que adquiram um aspecto atraente, firme e proporcional.

Dr. Walter Zamarian Jr., membro das Sociedades Brasileira e Americana de Cirurgia Plástica, tem desenvolvido grande reputação por realizar cirurgia plástica de prótese de silicone nas mamas com excelentes resultados, em sua Clínica em Londrina, Paraná, Brasil. Essa cirurgia tem se tornado menos invasiva, mais rápida e eficaz, quando se trata de criar mamas joviais e com um lindo e sensual perfil.

O que é o silicone?

O silicone, ou dimetilpolisiloxano, é um derivado do silício, um elemento semelhante ao metal que, quando combina-se com o oxigênio, forma a sílica. Esta, quando aquecida e misturada ao carbono em alta temperatura, transforma-se em silício. Um processamento adicional converte o silício em um polímero, chamado de silicone.

Trata-se de uma substância considerada inorgânica e, por esse motivo, tem altíssima durabilidade. É inodoro, insípido, incolor e é resistente à decomposição pelo calor, água ou outros agentes oxidantes. Está disponível em forma líquida, em gel ou em consistência característica de uma borracha, conhecido também por elastômero de silicone. Na prática médica, o silicone é um dos materiais mais inertes (não-reativos) dentre os que são utilizados.

Diferença entre prótese e implante

Em termos gerais, prótese é um objeto usado para substituição de um membro, na sua totalidade ou em parte. Por exemplo: uma pessoa sofre um trauma que acarreta perda de uma de suas mãos. Uma das alternativas é utilizar uma prótese de mão, feita de material sintético que pode ter, inclusive, movimentos estimulados pelos músculos que restaram no coto da amputação. Dessa forma, uma prótese de mama, seria, na realidade, um material sintético que seria semelhante a uma mama normal, e teria função de esconder uma mama defeituosa.

Por outro lado, implante é um objeto acrescentado ou introduzido em alguma região do corpo. No caso do implante de silicone nas mamas, por exemplo, o que se acrescenta é o volume, pois a mama já existe, obtendo, então, somente um volume maior.

Portanto, o termo correto a ser usado quando tratamos da mamoplastia de aumento com silicone é: implante de silicone, e não prótese de silicone. Porém, o uso do termo ‘prótese de silicone’ se popularizou.

Dr. Walter Zamarian Jr. explica sobre prótese de silicone nos seios

História

Em meados da década de 1940, algumas mulheres japonesas passaram a injetar substâncias como parafina, esponjas e silicone industrial nos seios para que eles pudessem ficar maiores.

Passado algum tempo, com a ideia de se criar algo para dar volume às mamas, em 1960, os primeiros implantes de silicone para uso médico foram desenvolvidos por dois cirurgiões plásticos americanos. Os autores? Frank Gerow e Thomas Cronin.

Timmie Jean Lindsey, em uma troca de favores com Frank Gerow, aceitou colocar os primeiros implantes mamários desenvolvidos no mundo, em troca de que ele operasse suas orelhas. Foi ela então a primeira mulher a realizar a cirurgia plástica de mamoplastia de aumento com silicone, que, apesar de todo “glamour” por ter esse título, conta que teve contratura grave e passou por muita dor. Isso tudo aconteceu por um simples motivo: as prótese de silicone eram produzidas com um revestimento de silicone liso, e uma esponja de silicone preenchendo seu interior.

Desde então, várias modificações foram sendo feitas à prótese de silicone, inclusive o revestimento, também conhecido por ‘envelope’, ficou mais fino e a esponja foi trocada por silicone gelatinoso, que confere ao conjunto um visual mais natural, muito mais próximo do de um seio natural.

Atualmente, os implantes são produzidos com silicone em gel de alta coesividade, tendo seu envelope extremamente reduzido em termos de espessura, agora ainda com revestimento em espuma de poliuretano que diminui muito a taxa de contratura capsular, entre outras complicações.

A prótese de silicone utilizada pelo Dr. Zamarian Jr. é de altíssima qualidade, da marca Silimed e foi considerada, pelo Comitê Europeu de Prótese de Silicone, a melhor prótese de silicone do mundo. Sem dúvidas, uma segurança para quem recorre à Clínica Zamarian quando decide aumentar os seios.

Indicação

Idade mínima

A cirurgia de prótese de silicone já pode ser realizada a partir dos 16 anos de idade. A exceção a isso fica para os casos quando a primeira menstruação ocorre muito tarde. Nesses casos, a cirurgia deve ser adiada para depois da ocorrência da menstruação, pois é com a menstruação que se completa a maturidade das mamas.

Casos indicados

Dessa forma, considerando a idade mínima ideal, a cirurgia de prótese de silicone pode ser realizada em pacientes que apresentam, por exemplo:

Importante ressaltar também que, para mulheres com aréolas muito baixas ou com flacidez importante nas mamas, a indicação seria mastopexia com próteses de silicone – cirurgia em que as mamas são levantadas e os implantes colocados, simultaneamente.

Nos casos de assimetria mamária, muitas vezes são utilizados implantes de tamanhos diferentes, buscando igualar o volume das mamas. Casos com assimetria e flacidez podem ser submetidos a mastopexia com próteses, retirando-se mais glândula do lado maior.

Muitas pacientes que desejam reduzir e levantar as mamas, através da mamoplastia redutora, têm preferido colocar silicone para ter dois efeitos principais: mamas firmes e com colo. Quem deseja apenas diminuir os seios opta por não utilizar o silicone.

Classificação

Os implantes mamários de silicone foram desenvolvidos com a finalidade de aumento do volume, correção ou reconstrução dos seios. São classificados por: tipo de superfície, formato, perfil, coesividade, localização e via de acesso:

Superfície

Formato

Perfil

Coesividade

É uma característica que as moléculas do silicone em gel têm de se manterem ligadas umas às outras, não permitindo que o gel escorra, caso haja ruptura. Os implantes utilizados pelo Dr. Zamarian são de alta coesividade, conferindo total segurança às suas pacientes.

Localização

Um dos pontos a serem esclarecidos durante a consulta médica para prótese de silicone em Londrina, sem dúvidas, é onde vai ficar o implante mamário, em relação ao músculo peitoral maior. Existem duas possibilidades:

Via de acesso

A melhor via de acesso para sua prótese silicone será discutida na consulta com o Dr. Zamarian Jr., para que assim, possam obter o melhor resultado para seu caso.

Implantes de poliuretano

A prótese de silicone utilizada na Clínica Zamarian é constituída por fina membrana de elastômero de silicone, preenchida por gel de silicone de alta coesividade e com revestimento externo de espuma de poliuretano. A alta coesividade proporciona mais segurança em razão de não deixar que o silicone se espalhe pelo corpo em lugares indesejados no caso de ruptura, como era comum no início da introdução da prótese de silicone no Brasil, há mais de 30 anos.

Além disso, os implantes mamários com poliuretano possuem dez anos de garantia contra contratura (rejeição), justamente por apresentarem a menor taxa desse evento, quando comparados aos de outras superfícies (texturizada e lisa). Como se não bastasse, o Comitê Europeu de Prótese de Silicone considerou o implante da Silimed (Indústria Brasileira) com gel de silicone de alta coesividade e revestimento de poliuretano a melhor prótese de silicone do mundo.

Prótese cônica da Silimed

Ter seios empinados e com aspecto natural é o sonho de muitas mulheres, e desde 2008 esse desejo se tornou realidade pelas mãos de um brasileiro. O cirurgião plástico Noel Lima desenvolveu um modelo de próteses de silicone em formato cônico em parceria com a indústria brasileira Silimed, a única a produzir esse modelo no mundo. O implante é hoje exportado para mais de 70 países e utilizado por cirurgiões de todo o Brasil. Em Londrina, Dr. Walter Zamarian Jr. integra a lista de profissionais que têm as próteses cônicas como opção para as pacientes.

A grande vantagem da prótese de silicone cônica da Silimed é que ela dá projeção à mama sem aumentar o volume nas laterais. Uma excelente opção para mulheres com ombros estreitos, para quem apresenta flacidez, amamentou ou perdeu peso de forma significativa e viu o volume dos seios reduzirem.

O aspecto natural desse formato tem atraído cada vez mais a atenção e escolha de pacientes e cirurgiões pelo mundo. Como ela tem o foco na projeção, não é preciso grandes volumes de prótese para buscar o tamanho desejado. Os volumes comercializados são dos mais variados, dos 135 ml aos 435 ml (maiores sob encomenda). A escolha se esse formato é ideal é feita durante a consulta em conversa entre cirurgião e paciente – analisando desejo e biotipo.

Pré-operatório

A consulta

Durante a consulta, a paciente deve explicar com detalhes como gostaria que ficassem seus seios, sendo clara quanto ao resultado que deseja atingir, informando se deseja mamas maiores e mais aparentes ou menores, mais naturais.

Em seguida, o cirurgião irá avaliar a anatomia da paciente, a largura de seu tórax, sua estatura e peso, a largura da base da mama, o tamanho das aréolas, a quantidade de pele e a espessura da derme, além da quantidade de glândula mamária que irá cobrir a prótese de silicone.

Escolha do tamanho

O tamanho é escolhido em conjunto com a paciente, que prova moldes de volumes diferentes para tentar visualizar o resultado mais perto da realidade. Dr. Zamarian orienta com sugestões, baseado em sua experiência, mas a palavra final é da paciente. O resultado é um índice de satisfação cada vez maior.

Na Clínica Zamarian, vários tamanhos são utilizados, variando de 190 a 505 ml, mas os mais comuns são:

Exames necessários

Antes de se realizar a cirurgia plástica de implantes de silicone, é necessária a realização de alguns exames, para maior segurança do procedimento:

A anestesia

Dr. Zamarian realiza a cirurgia plástica de prótese de silicone nos seios em centro cirúrgico, em ambiente hospitalar, com a maior segurança para a paciente. A equipe de anestesistas que acompanha Dr. Zamarian em suas cirurgias é extremamente cuidadosa, e realiza uma anestesia geral moderna e segura, onde o paciente acorda cerca de três minutos após o término do procedimento.

A cirurgia

A cirurgia para colocação de prótese de silicone se inicia com a marcação na pele da área a ser colocado o implante e do local da incisão. Realiza-se a incisão na pele e subcutâneo, seguida da criação do espaço para o implante. Em seguida, Dr. Zamarian realiza uma hemostasia cuidadosa para evitar futuros sangramentos. O dreno aspirativo é colocado pelas axilas e fixado. A prótese de silicone é, então, introduzida pela abertura na pele usando-se o princípio da ampulheta (pois a abertura é menor que o diâmetro do implante de silicone), e acomodada confortavelmente. Dr. Zamarian solicita elevarem o dorso da mesa de cirurgia, sentando a paciente, para que ele realize o ajuste de altura e lateralidade. Essa hora é importantíssima, pois é quando se determina a posição final dos implantes. Deita-se novamente a paciente e a sutura é realizada com pontos internos absorvíveis e cola de cianoacrilato na superfície da pele, permitindo uma cicatriz esteticamente melhor.

Dreno aspirativo

É um dispositivo composto de tubos semi-flexíveis finos acoplados a um sistema de pressão negativa, de tal forma que ele funciona mesmo se estiver acima do nível da paciente. É introduzido na paciente com o intuito de manter as próteses de silicone sempre secas, diminuindo o líquido presente em volta delas, uma vez que o organismo tem uma tendência a acumular cerca de 100 mL de líquido em cada mama nas primeiras 24h após a cirurgia. O dreno é exteriorizado pela axila, não deixando marcas depois, reduzindo drasticamente a incidência de complicações, como estrias, infecções e contratura (rejeição).

Cola de cianoacrilato

Foi recentemente introduzida na cirurgia plástica e são poucos os cirurgiões que a utilizam. No Brasil, ela é comercializada pela Johnson&Johnson com o nome de Dermabond. Tem como características principais:

Tempo de duração

A cirurgia implantes de silicone nos seios é bastante rápida, e dura menos de uma hora. Isso permite que a quantidade de anestésicos administrados à paciente seja pequena, promovendo uma recuperação bastante tranquila.

Vantagens

Pós-operatório

A cirurgia plástica de prótese de silicone é bem tranqüila e normalmente é realizada na parte da manhã, sendo que a paciente é internada 2 horas antes da cirurgia. A paciente permanece até a manhã seguinte, completando, no total, 24 horas de internação. É na manhã seguinte que Dr. Walter Zamarian Jr., em sua visita habitual, retira o dreno aspirativo e também troca os curativos, ocasião em que ela recebe alta e pode ir para casa. As enfermeiras ajudam-na a vestir o soutien pós-operatório, e a paciente deve tomar os seguintes cuidados no pós-operatório:

Resumindo: após um mês, a paciente pode dormir de lado, fazer caminhadas leves, andar de bicicleta, dirigir (após 3 semanas), levantar os braços, carregar pesos leves (até 15 kg) e namorar. Em dois meses, pode-se realizar qualquer atividade física, inclusive academia com peso. Com a cola de cianoacrilato em vez de pontos na parte externa, não há necessidade de retirar pontos.

O pós-operatório é doloroso?

Essa cirurgia costuma ser praticamente indolor, com exceção para os casos de implantes submusculares, que podem ser desconfortáveis. De qualquer forma, para os casos em que se percebe uma necessidade maior de analgésicos durante a internação, Dr. Zamarian prescreve para casa analgésicos mais potentes, para sedar a dor e tornar o pós-operatório o mais confortável possível.

E se eu não tiver pele suficiente?

Normalmente o sulco inframamário é refeito e sua nova posição é cerca de 2 a 4 cm abaixo do sulco original. A maioria das pacientes não tem, nessa região, pele suficiente para dar o contorno final necessário à prótese de silicone. Dessa forma, a prótese exercerá uma pressão de dentro pra fora, na pele daquela região, que sofrerá um processo de expansão e, ao longo de 2 a 6 meses, haverá pele suficiente para se dar contorno arredondado e atraente ao polo inferior das mamas.

Cigarro

A paciente decidida a realizar qualquer cirurgia plástica, inclusive a de aumentar os seios com silicone, deve ficar longe do cigarro, pois ele interfere com a cicatrização. Uma pergunta recorrente: mas nenhum cigarro, doutor? Nenhum, pois tanto um quanto vinte cigarros ao dia tem a mesma interferência na cicatrização. Evite.

Amamentação

De um modo geral, a colocação da prótese de silicone não interfere com a amamentação, sobretudo pela abordagem no sulco inframamário, que não secciona ducto algum. Contudo, é recomendado que a paciente espere aproximadamente seis meses após encerrar o período de amamentação para realizar a cirurgia de aumento das mamas.

Tempo de troca

Recomendado a partir de 10 anos. Dr. Zamarian Jr. recomenda a realização de um estudo com ressonância magnética anual após o décimo ano com prótese de silicone e realiza a troca dos implantes quando o exame mostra alterações ou quando a paciente assim desejar. Em média, os implantes são trocados entre 10 e 15 anos após sua colocação, pois com 20 anos, 95% dos exames de ressonância magnética mostram que as próteses de silicone já deveriam ter sido trocadas.

Câncer de Mama

A insegurança das pacientes que vão realizar a cirurgia de implantes de silicone é totalmente compreensível quando estamos tratando do câncer de mama, pois segundo dados do INCA, o câncer de mama é o segundo tipo de carcinoma mais frequente no mundo.

A boa notícia é que, em trabalho científico confiável, publicado há mais de 5 anos, foi comprovado que a colocação de prótese de silicone nas mamas faz com que nosso organismo recrute um número maior de células de defesa, pelo fato de se tratar de um corpo estranho. Essas mesmas células de defesa servem como responsáveis por exterminar um câncer de mama em sua fase inicial. Dessa forma, se existe alguma relação entre a prótese de silicone e o câncer de mama, esta relação é considerada boa, pois havendo uma maior população de células de defesa nas mulheres silicone com capacidade de impedir o desenvolvimento de um câncer, suas chances de defesa são maiores até de uma que não tenha realizado a cirurgia plástica.

E durante o tratamento do câncer de mama?

Dr. Zamarian Jr. explica que com as técnicas modernas que possuímos na atualidade, que englobam o tratamento do câncer de mama, quase não se deixam interferir pela presença do implante mamário. Porém, caso a prótese de silicone esteja muito próxima à lesão ou esteja atrapalhando o acesso ao tumor, ela poderá ser retirada temporariamente, até que se termine o tratamento.

Mamografia

A mamografia é um tipo de radiografia especial, realizada por um aparelho de raio-x específico para as mamas, conhecido por mamógrafo. É um exame de diagnóstico por imagem, que tem por objetivo captar imagens do tecido mamário para avaliar as mamas. A mamografia não só pode detectar a lesão em seu estado inicial, sendo ela milimétrica, como pode também detectar o câncer de mama até dois anos antes de ele se tornar palpável. É por isso, dentre outros motivos, que a mamografia de rotina é a melhor maneira de se detectar precocemente qualquer alteração nas mamas, antes mesmo de você ou seu médico detectá-la.

Manobra de Eklund

O exame de mamografia pode ser normalmente realizado em quem tem prótese de silicone. Nesses casos, realiza-se uma manobra especial chamada ‘Manobra de Eklund’ que, basicamente traciona a mama, empurrando o implante mamário, deixando as glândulas livres para trás. Sendo assim, o raio-x só atingirá o tecido mamário. Caso ainda reste dúvida, mesmo com essa manobra, o exame de escolha passa a ser a ressonância magnética.

Estrias

O que são?

As estrias são atrofias lineares que aparecem devido ao rompimento das fibras elásticas que sustentam a camada intermediária da pele, bem como quando há comprometimento do colágeno da pele. O rompimento e o comprometimento são resultantes de estresse mecânico, como o estiramento exagerado da pele, ou do estresse fisiológico, qual seja, aquele estimulado por hormônios. Assim que as fibras são rompidas, estas se preenchem de sangue e é por isso que as estrias recentes são avermelhadas. Formam-se, então, algumas lesões que se mostram na pele como minicicatrizes. Com o passar do tempo, vão adquirindo uma coloração esbranquiçada, sendo estas as estrias consideradas as mais antigas.

Estrias x silicone

As mamas, que ficam com a pele com fragilidade aumentada pela colocação das próteses de silicone, podem desenvolver estrias. Isso se deve justamente pelo estiramento que o volume das próteses causa, principalmente enquanto o inchaço está maior. Algumas raras alterações hormonais também podem facilitar essa ocorrência.

Porém, se nós da Clínica Zamarian tivemos um caso de estrias decorrentes de colocação de prótese de silicone por ano foi muito. É raro em nossa experiência, mas não impossível.

Como prevenir

Dr. Zamarian Jr. recomenda sempre a hidratação imediata no pós-operatório com óleo de rosa mosqueta, pois em sua formulação existem propriedades emolientes que aumentam a lubrificação da pele, ajudando na hidratação natural. O motivo? A Vitamina E, que está presente. Importante ressaltar que não é o óleo de rosa mosqueta em si que impede a formação direta de estrias, mas indiretamente, por ajudar a evitá-las, pois deixa a pele extremamente hidratada.

A aplicação do óleo deve ser feita à noite antes de dormir, com a pele bem limpa. Pingam-se algumas gotas do óleo sobre a região a ser hidratada, espalhando sempre com movimentos circulares e massageando delicadamente até que ocorra sua total absorção. Nos casos de peles muito secas e frágeis, o recomendado são duas aplicações diárias. Preferencialmente, a paciente não deve se expor ao sol quando aplicar o produto sobre a pele.

O dreno utilizado pelo Dr. Zamarian Jr. diminui a quantidade de líquido nas mamas e seu volume no pós-operatorio, sendo um fator importante na prevenção de estrias.

Tratamento

A melhor alternativa para tratamento de estrias novas, desenvolvidas após a colocação de implantes de silicone nas mamas, é o ácido retinoico a 5%. Dr. Zamarian Jr. realiza aplicações semanais e as estrias se esvaecem em cerca de duas a seis semanas.

Rejeição (contratura capsular)

Contratura capsular é a cicatrização esférica, devido à forma da prótese de silicone, com a excessiva contração da cápsula (tecido de cicatrização) que envolve o implante mamário. A rejeição da prótese de mama é a contratura capsular em grau avançado.

Baker classificou os graus de contratura capsular conforme segue abaixo:

Dr. Zamarian Jr. explica que todas as pacientes que realizam a cirurgia plástica de próteses de silicone se encaixam, no início, no primeiro ou segundo graus de contratura capsular de Baker e que o normal é que a contratura estacione nesses graus. O problema só começa a aparecer quando a contratura capsular começa a avançar para os graus 3 e 4.

Não é caracterizada a rejeição quando se visualiza a cápsula nas pacientes magras, sem endurecimento da mama e sem deformidade que altere sua anatomia.

Os graus 1 e 2 são considerados normais e nada se faz, não necessitando de tratamento. Considera-se “rejeição”, como popularmente conhecida, quando a contratura ocorre em grau 3, um grau considerado moderado, com deformidade que modifica a mama e a desloca superiormente, dando a sensação de ela estar apertada e endurecida, bem como no grau 4, que é considerado o mais grave, pois a contratura está palpável, visível e a cápsula marcadamente distorcida, fazendo com que a paciente sinta dores constantes.

O diferencial, cientificamente comprovado, da prótese revestida com poliuretano, é que as chances de contratura capsular são ínfimas.

Tratamento

Quando a contratura capsular se encontra nos graus 3 e 4, os tratamentos realizados pelo Dr. Zamarian Jr. são os seguintes:

Quando se trata a cápsula, ela volta a ser grau 1 ou 2 de Baker.

Casos especiais

Mamas tuberosas

Também conhecidas por mamas tubulares, é uma deformidade grave que pode ocorrer em uma ou em ambas as mamas. As mamas nascem deformadas, como tubérculos (tuber = raiz), devido à presença de um anel fibroso que se situa na base mamária, localizado abaixo da aréola, que não permite o correto desenvolvimento mamário durante a puberdade, impedindo o crescimento do seio tanto na horizontal quanto na vertical, fazendo com que ocorra apenas o desenvolvimento da mama em direção a aréola. Ou seja, as mamas ficam com formas cilíndricas, alongadas, cujo sulco inframamário é posicionado mais superiormente e normalmente a aréola está posicionada mais baixa que o sulco. Apesar de muito comum na raça indígena, pode acometer todas as raças.

O tratamento de mamas tuberosas com implantes de silicone consiste em:

Síndrome de Poland

A associação dos sinais abaixo caracteriza a síndrome de Poland:

Também podem estar presentes:

O exame físico para saber se há ausência do músculo peitoral maior na suspeita de síndrome de Poland é realizado pedindo para que o(a) paciente coloque as mãos na cintura e force a cintura para dentro, enquanto o médico tenta palpar o músculo peitoral contraído ao nível da axila. A tomografia ou ultrassom são utilizados para confirmar a ausência do músculo peitoral maior.

A síndrome de Poland está aqui descrita porque seu tratamento, em mulheres, consiste na colocação de próteses de silicone nas mamas. Muitas vezes, essa cirurgia necessita de alguns ajustes, como correção cirúrgica de assimetria mamária, ou simplesmente a utilização de implantes de silicone de tamanhos diferentes nas duas mamas. A braquissindactilia pode ser tratada com técnica específica, que envolve retalhos locais e enxertos. Algumas deformidades torácicas leves e até moderadas não necessitam de tratamento específicos, enquanto alguns outros casos podem necessitar de retalhos musculares ou miocutâneos. Quando há falta de pele na região para cobrir adequadamente o implante de silicone, pode-se usar um expansor de pele previamente, para ganhar tecido.

Síndrome de Mondor

No processo de descolamento do sulco inframamário, necessita-se, por vezes, realizar a cauterização de alguns vasos que porventura possam sangrar. Nessa cauterização, forma-se um coágulo na ponta dos vasos, em especial, de veias mamárias. Caso o coágulo dessas veias tenha continuidade para dentro da veia mamária, pode-se formar um cordão fibroso, que pode ser assintomático ou causar dor. Essa é a síndrome de Mondor, ou seja, uma tromboflebite superficial da veia mamária, que pode ser espontânea ou ocorrer após a cauterização de um vaso sanguíneo. O diagnóstico normalmente é clínico, mas pode ser investigado com ultrassom ou mamografia. Seu tratamento é feito com ácido acetilsalicílico por duas semanas a dois meses, a depender da resposta de cada organismo. Não há maiores complicações e os sintomas desaparecem rapidamente quando se institui o tratamento adequado.

Você deseja seios bonitos e sensuais?

Descubra como a cirurgia plástica de prótese de silicone pode deixar seus seios muito mais atraentes, com colo e ao mesmo tempo naturais. Deixe aflorar toda sua sensualidade e confiança em você. Afinal, você merece!

Você está pronta para essa mudança maravilhosa? Agende uma consulta!

Ligue para agendar sua consulta para prótese de silicone em Londrina - PR

(43) 3356-0506

Cirurgião Plástico em Londrina - PR

info@zamarian.com.br

Rua João Wyclif, 111, Sala 1702
Londrina - PR
CEP 86050-450
Brasil

(43) 3356-0506

5/5 estrelas baseado em 5 comentários